sexta-feira, 21 de maio de 2010

[Review] Superman: TAS #5: O Ultimo Filho de Krypton - Parte 3



A terceira parte de “O Ultimo Filho de Krypton” mostra a sequência dos eventos iniciados na segunda parte. É interessante como o Superman é tratado, em primeiro momento, como um herói passivo de erros, inseguro e inexperiente. Tendo, inclusive cometendo erros bestas e muito distantes do que o personagem normalmente representa. Algo que, o próprio personagem, se repreende.

Quando o avião de transporte é atingido pelos terroristas e começa a cair, Clark não hesita em salva-lo. Depois disso, Metrópolis entra em polvorosa. A cidade quer saber quem é seu novo protetor e, na redação do Planeta Diario, Lois cria, pela primeira vez, a alcunha de ‘Super-Homem’.


Em Smallville, Clark questiona com seus pais sobre como deve agir. Tem medo de assustar as pessoas e quer mostrar a elas que está ali para ajuda-las. Um momento interessante nessa cena é a referencia ao Batman, quando a Martha Kent afirma não querer que as pessoas o comparem com “aquele rapaz de Gotham City”.

Clark volta a Metrópolis e abre o jogo à Lois sobre tudo que sabe. Sua natureza alienígena e suas verdadeiras intenções. Mesmo se mostrando incrédula, Lois tenta conduzir a entrevista para o lado mais pessoal, mas Clark finaliza a entrevista dizendo que aquele era um assunto para outro dia.

Na LexCorp, Lex contesta à Lois e Clark o fato de o novo herói da cidade não ter tido impedido os terroristas de terem lhe roubado. Entretanto, Clark afirma que o Lex só teria a ganhar com isso, pois o retorno do assalto poderia lhe render bilhões em contratos militares.


Lois e Clark começam a questionar as ligações de Lex com o suposto assalto e acabam por descobrir que Lex possui contato com o ditador da Kasnia, um país que não tem relações diplomáticas com os EUA.

Lois parte para uma investigação mais direta, e acaba chegando no porto onde uma embarcação cargueira Kasniana está aportado. Ela encontra com John Corben, um dos terroristas envolvidos no assalto à exposição de Lex Luthor. Na embarcação ela acaba vendo mais do que os terroristas gostariam e, graças à isso, é feita de refém.


No Planeta Diario, Clark descobre uma ligação entre o navio Kasniano e a organização terrorista, e parte imediatamente para o local.

Quando o navio chega em águas internacionais, Corben dá a ordem para que executem Lois, mas seus planos são frustrados pela chegada do Superman. Clark não tem muitas dificuldades para derrubar os terroristas, com exceção de John Corben que entra no Lexo 5000 para travar um duelo com o Superman. A briga entre o Superman e John Corben alcança Metropolis, até que o Homem de Aço finalmente consegue derrotar a criação de Lex, Lexo 5000.

Na LexCorp, Lex discute com o advogado do ditador Kasniano, quando é interrompido pela chegada do Superman.

Uma coisa que eu acho muito boa na Superman – A Série Animada, é que, com exceção do próprio Superman, todos os personagens da série são brilhantemente adaptados, o Lex teve na sua versão animated sua versão mais brilhante, não em intelecto, mas em fidelidade conceitual. Ele é um mega-empresário inescrupuloso capaz de fazer qualquer coisa para alcançar seus objetivos.


Depois de um breve monólogo com o Superman, Lex deixa claro que não vai descansar enquanto não alcançar o poder que, segundo ele, lhe é de direito. Superman conclui com um breve “estou de olho em você” e parte sendo ovacionado pela população de Metrópolis que, agora, possui um motivo muito forte para ficar olhando para o céu.

Enquanto isso, no espaço, uma nave alienígena recolhe os restos de Brainiac perdidos. Mas, quando entra a bordo, Brainiac elimina toda a tripulação e assume o controle da nave, deixando claro evidente que será sempre um problema para o homem de aço.


1 comentários:

Joel disse...

hehehe, legal, Libe, e bota nosso novo espaço Batmaníaco nos favoritos...

http://gothamcitybynight.blogspot.com/

Abrazo

23 de maio de 2010 12:54

Postar um comentário